Deus se compadece diante da morte das pessoas: diz Francisco durante canonizações
Acesse sua conta Login
Faça parte Cadastrese!
Arautos do Evangelho
Arautos Podcast contato Contato Rezem por mim
  Livro Dr Plinio de Mons João Clá

Deus se compadece diante da morte das pessoas: diz Francisco durante canonizações
Gaudium Press - 2016/06/07

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 07/06/2016, Gaudium Press) - Como já havia sido anunciado desde alguns meses atrás, a Beata María Elisabet Hesselblad e o Beato Estanislao de Jesus e Maria deveriam ser canonizados no dia 05 de junho. E a canonização aconteceu no último domingo.

A cerimônia foi realizada na Praça São Pedro diante de uma multidão de fiéis e devotos sendo presidida pelo Papa Francisco.

Na homilia que o Santo Padre pronunciou na ocasião, ele tratou da paixão, morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo e aplicou suas palavras aos dois Beatos e, agora novos santos, que eram canonizados:

"Esta foi a experiência de Estanislao de Jesus Maria e de Maria Elisabet Hesselblad, que agora são proclamados santos: permaneceram intimamente unidos à paixão de Jesus e neles foi manifestado o poder da ressurreição"

Ternura de Deus encarnada

O Papa explicou que Deus não permanece impassível diante da morte das pessoas porque Ele mesmo experimentou o que é morrer: Também Ele compadece com quem chora a morte de um ser querido, como a viúva de Nain que perdeu seu filho:

"Jesus pede para si nossa morte, para livrarmos dela e darmos a vida, disse Francisco, e esse jovem de fato se despertou, como de um sonho profundo, e começou a falar. E Jesus "o devolve a sua mãe".

Não é um mago. É a ternura de Deus encarnada, n'Ele opera a imensa compaixão do Pai".

Santo Estanislao

Santo Estanislao de Jesus e Maria fundou a Congregação dos Clérigos Marianos da Imaculada Conceição da Bem-aventurada Virgem Maria, a primeira ordem religiosa fundada na Polônia e a primeira Ordem masculina dedicada à Imaculada Conceição.

Hoje em dia a Ordem fundada por ele conta com cerca de 60 casas em 10 países e 500 membros, dos quais, 345 são sacerdotes.

Ele sempre teve grande fama de confessor e pregador. Foi ainda capelão das tropas polonesas durante a guerra contra a Turquia, na Ucrânia, em 1674.

Maria Elisabet Hesselblad

Santa Maria Elisabet Hesselblad nasceu na Suécia em 1870 em uma família luterana. Ela converteu-se ao catolicismo após os 18 anos e logo depois passou a dedicar sua vida no trabalho de apostolado junto aos cristãos não católicos, especialmente no norte da Europa.

Tornou-se religiosa e refundou a ordem brigidiana chamada Ordem do Santíssimo Salvador de Santa Brígida.

Elisabet passou pelas agruras da II Guerra Mundial enquanto vivia na Cidade Eterna. Em seu convento deu refúgio a dezenas de pessoas perseguidas e ocultou muitos judeus. O trabalho de sua obra nesta ocasião valeu-lhe o reconhecimento dos que ela ajudou e o título de "Justa entre as Nações", oferecido pela comunidade judaica em reconhecimento pela proteção a seus membros durante a perseguição nazifascista. JSG

Votar Resultado 3  Votos

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.
  Dom de Sabedoria